04:30:00
0
Vera Saicali é diretora de RH do HSBC e comenta em entrevista ao Livro Trabalho Portátil de Marina Sell Brik e André Brik sobre o case de Home Office do Banco HSBC.

O HSBC acredita que a flexibilidade dada aos colaboradores por meio do Home Office impacta positivamente no equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, o que gera mais engajamento com a empresa. 

Algum tempo depois de ter o Home Office implementando no HSBC, ela comenta ainda que essa flexibilidade tornou-se um fator determinante na retenção desses profissionais e de atração de novos talentos.

Hoje em dia, são as áreas comerciais e de suporte do banco que já aderiram o Home Office, e eles a intenção de expandir essa prática a outras áreas cujo suas funções são compatíveis. Um dos exemplos citados no livro, é a área de atendimento a Pessoa Jurídica chamada “Comercial Banking” que conta com 30 colaboradores baseados em São Paulo que há mais de 3 anos trabalham 4 dias de casa, e 1 no escritório.

O Programa de Home Office começou como um piloto, e contou com um bom planejamento e uma ótima execução.

Como trata-se de uma instituição financeira, um dos pontos mais críticos é o acesso aos sistemas informatizados da empresa, e o HSBC dá todo o suporte necessário, ou seja, laptop, smartphone, chat virtual, e o principal: Treinamento!

Ela destaca ainda, que um programa de Home Office terá sucesso apenas se empresa acreditar nos resultados, e que é normal que haja resistência dos gestores, em especial àqueles gestores que nunca gerenciaram equipes virtuais. Porém, uma vez que eles têm contato com essa modalidade, se rendem aos benefícios e a mentalidade muda.

Leia o case completo no livro Trabalho Portátil de Marina Sell Brik e André Brik

Fontes:
Trabalho Portátil de Marina Sell Brik e André Brik


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário