08:00:00
0


Por que vídeo-games nas escolas?
  • Jogos são amigáveis, e a criançada gosta;
  • 9 em cada 10 crianças nos EUA, jogam algum tipo de vídeo-game;
  • Os jogos são ferramentas familiares para crianças, que já crescem com a tecnologia a seu lado para criar, aprender, conversar, ler, assistir, etc;
  • De acordo com a University de Bristol, o neuro cientista Paul Howard-Jone diz tudo está relacionado com a Dopamina;
  • Computação estimula o cérebro a produzir dopamina;
  • Dopamina ajuda a orientar atenção, e encoraja a criação de conexões entre os neurônios.
Essas conexões, são a base do aprendizado
  • Os jogos motivam as crianças;
  • As crianças são ativas manipulando objetos e variáveis;

  • Eles têm maior controle sobre suas ações e resultados.

Se tornam mais compromissados com os resultados, principalmente em inovações, como esssa de inserir os games no seu dia a dia estudantil.

Professores observaram resultados importantes como fruto de jogos no ambiente escolar, como:
  • Solução de problemas;
  • Comunicação;
  • Colaboração;
  • Negociação.


Não estamos falando para colocar vídeo-games de última geração dentro da sala de aula, e rodar jogos de Guerra como Call of Duty, ou jogos de Futebol como FIFA, entre outros.


Estamos falando de incluir na dinâmica de ensino o vídeo-game como uma ferramenta importante e aliada da escola/professor, para obter maior comprometimento dos alunos e resultados por sua vez.
Hoje facilmente encontramos alunos da 5a. série(11 anos) quem ainda não sabem ler e escrever, mas que seguramente sabem jogar e muito bem alguns jogos de vídeo-game.

Já há jogos famosos e utilizados no ensino, como esses:
Para crianças de 3 a 9 anos
  • Discovery Babylon, um jogo que ensina história com estratégias em um ambiente realista

Para crianças de 9 a 12 anos
  • Re-mission, um jogo que ensina ciência e coloca o jogador para destruir células cancerígenas

Para as demais idades
  • StartCraft, um jogo oferecido pela Universidade da Floria que desenvolve o senso crítico, solução de problemas, ambiente com recursos de gestão tomada de decisão para os jogadores.

Sim, sei que esses são exemplos de jogos em Inglês, porém só há empecilho aos que não procuram. Se isso te interessa, pesquise ou me procure, eu adoraria ajudar.

Em uma nova postagem, irei postar uma relação com mais de 10 sites com serviços e jogos voltados a educação da criançada.

Eu joguei um jogo chamado Ikariam, que na minha opinião fomenta pontos citados aqui e muitos mais. O ponto que eu daria maior destaque e não foi citado é o da Gestão/Colaboração, pois o Ikariam é um jogo onde jogar sozinho não tem graça. Esta tudo em português, e há jogadores de diversos locais do Brasil, sexo, orientação religiosa, etc. Talvez não seja o mais adequado ou seja o mais adequado.  Tenha em mente que o mais adequado é aquele que vai de acordo a sua estratégia, seus objetivos.
A você professor, diretor, coordenador ou até mesmo pai/mãe leitor desse post, pense na inclusão de jogos na educação de seu filho.
Se você ajudá-lo, será mais fácil controlá-lo, do que deixá-lo iniciar sozinho, e aí quem sabe se tornar mais um jovem viciado que troca horas de atividades física e brincadeira real, por horas de frente a um computador ou televisão, esquecendo dos estudos, relacionamentos, etc.


Leia mais postagens sobre: 

Educação

Vídeo-games

Infográficos



Fonte:


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário