07:00:00
0

Uma das frases da semana publicadas aqui no blog diz o seguinte:


Infelizmente, isso é a mais pura verdade. Recentemente eu estava em uma reunião com meus colegas de trabalho e ali estávamos discutindo novas funcionalidades de um sistema, e em nossa documentação haviam pontos de atenção quando a facilidade de uso e pré-requisitos como processamento do computador, conexão com a internet, etc. Por quê razão, ainda não está incluido temas como facilidade de uso para também idosos? Passamos então a pensar também nesse público no desenvolvimento de nossos programas, por mais que eles representem ainda um baixo de número de usuários entre “nossos clientes/usuários”.

Esse número é pequeno apenas nos dias de hoje, mas em alguns anos a realidade será bem diferente e quem souber lidar com essa realidade terá um diferencial competitivo. Um sistema para idosos não é uma funcionalidade para deixar as letras maiores, é um sistema que respeite suas limitações motoras e psicológicas.
Se levarmos em consideração uma pesquisa feita pela pewinternet nos EUA, vamos ver que 53% dos idosos de lá utilizam a internet, e seguramente isso é assim pois eles procuraram a internet e não o contrário, além do fato de que por lá as famílias sempre tiveram uma condição financeira melhor, o que lhes permitiram aprender a usar os computadores, saber ler... e etc... diferentemente a realidade dos nossos idosos.

Incentive os idosos que são de sua família ou seus amigos a também usar a internet e usufruir de tudo que ela oferece, por mais carente que a internet ainda seja. Comece pelo básico, crie uma conta para eles em uma rede social para que mantenham contato com a família, apresente jogos que agradem a eles e os ajude a manter a mente sempre ativa.
O resultado será surpreendente, e os investidores ao perceberem irão investir nessa questão, antes que todos nós nos tornemos idosos e só então passemos a nos preocupar ou reclamar por "ninguém ter desenvolvido aplicativos para idosos".
Fontes:
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário